terça-feira, 29 de julho de 2014

Há poder em sua confissão!

O Poder da Confissão



“Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia.
Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor se tornou em sequidão de estio.
Confessei-te o meu pecado e a minha iniquidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e Tú perdoaste a iniquidade do meu pecado.” (Salmos 32:3-5) 
“O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia.” (Provérbios 28:13) 
“Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.” (Tiago 5:16) 
A palavra do Senhor nos mostra que somente Ele tem poder para verdadeiramente nos libertar de quaisquer cadeias, contudo, isto só acontece se seguirmos fielmente todas as Suas orientações. Para isso, Ele nos mostra claramente tudo o que devemos fazer para não nos tornarmos escravos de nossos próprios sentimentos, e recebermos com plenitude a cura e restauração da nossa alma.
“Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” (João 8:36)


O Senhor nos orienta, primeiramente, a confessarmos os nossos pecados a Ele, a fim de que recebamos o Seu perdão.  Esta confissão acompanhada de nosso sentimento de arrependimento habilita o Seu poder restaurador em nossas vidas.
A nossa confissão é, portanto, o primeiro passo para recebermos toda e qualquer tipo de libertação em nossa alma.
Quando confessamos os nossos pecados ao Senhor, desabilitamos o inferno a permanecer agindo em nossos sentimentos, denunciando as suas obras, mas, enquanto encobrimos as nossas transgressões, perecemos em nosso próprio interior, pois continuamos escravos de nossos próprios desejos ou vontades pecaminosas.
A verdade é que enquanto nos calamos diante de Deus, ficamos impedidos de receber a Sua Cura.
“Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia.
Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor se tornou em sequidão de estio.
Confessei-te o meu pecado e a minha iniquidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e Tú perdoaste a iniquidade do meu pecado.” (Salmos 32:3-5)
No momento em que reconhecemos as nossas fraquezas e as confessamos, damos o primeiro passo para quebrarmos os grilhões que impedem a nossa alma de prosperar, mas, precisamos compreender que não basta reconhecermos e confessarmos os nossos pecados, é necessário que, também, tomemos a atitude de abandoná-los, a fim de que não neutralizemos o poder de nossa própria confissão através de nossas atitudes, e, com isso, alcancemos a misericórdia do Senhor.
“O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia.” (Provérbios 28:13) 
“A renúncia é, portanto, o sentimento que deverá acompanhar a nossa confissão.”
 Infelizmente, muitas vezes não encontramos forças para renunciarmos sozinhos as nossas fraquezas ou pecados, e é por isso, que em Tiago 5:16 o Senhor nos instrui a buscarmos auxílio espiritual em nossos irmãos.
Confessando os nossos pecados uns aos outros, e orando uns pelos outros, encontramos cura, todavia, muitas vezes, temos ignorado e até mesmo rejeitado esta instrução.
O medo de sermos julgados por outras pessoas e de termos a nossa vida exposta nos impede de buscarmos a ajuda espiritual que muitas vezes precisamos. Não devemos ter este receio, contudo, devemos procurar as pessoas certas para fazermos isto, ou seja, pessoas que sejam, antes de tudo, idôneas, e que demonstrem, de fato, interesse pelas nossas vidas.
Quando decidimos confessar os nossos pecados a alguém, expressando o nosso arrependimento a Deus, nos abrimos para Ele nos curar, pois o fato de buscarmos a ajuda de outras pessoas demonstra um sentimento que jamais será desprezado pelo Senhor, o sentimento de humildade. Este sentimento nos eleva à condição de recebermos o Seu favor, tornando-nos acessíveis à Sua Presença.
“… Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.” (Tiago 4:6b)
“A humildade sempre nos aproximará de Deus!”
A humildade em buscarmos ajuda concede ao Espírito do Senhor liberdade para que Ele possa operar em nós, restando-nos apenas cumprir com diligência a orientação de, também, orarmos uns pelos outros.
Sendo assim, ao ouvirmos a confissão de alguém precisamos, imediatamente, interceder por ela, a fim de que o Senhor lhe conceda a cura. Na verdade, se compreendêssemos com plenitude o poder que possui a nossa oração, com certeza, oraríamos muito mais uns pelos outros.
“Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.” (Tiago 5:16)


Sem dúvida alguma, a nossa oração tem poder para libertar, transformar e curar muitas pessoas.
Nós encontramos na bíblia um exemplo notório de eficácia na oração de um justo. Este justo era Elias, um homem semelhante a nós, e que estava sujeito às mesmas paixões que nós, entretanto, Deus o ouvia e o atendia todas às vezes que orava, pois mesmo não sendo perfeito, a obediência e a santidade faziam parte de seu caráter e, por isso, as suas orações foram capazes de interferir, até mesmo, no curso da história de toda a sua nação.
“Elias era homem semelhante a nós sujeito aos mesmos sentimentos, e orou, com instância, para que não chovesse sobre a terra, e, por três anos e seis meses não choveu.
E orou, de novo, e o céu deu chuva, e a terra fez germinar seus frutos.” (Tiago 5:17-18)
Neste momento, gostaria de lembrar chamando, atenciosamente, a sua atenção ao fato de que quando falamos de cura na bíblia, nos referimos não apenas a do nosso corpo físico, mas também a da nossa alma e do nosso espírito. Sendo assim, devemos ampliar a nossa visão e enxergar que o verdadeiro desejo do Senhor é nos curar por completo.
A confissão de nossos pecados e da nossa fé em Jesus Cristo, aliada a sentimentos tais como: a humildade, o arrependimento e a renúncia, trazem consigo a recriação do nosso espírito, a regeneração da nossa alma e a libertação de muitas doenças físicas. Quando fazemos isto, expressamos o que sentimos ou pensamos, e, também, tudo aquilo que devemos renunciar para recebermos o favor de Deus.
Portanto, lembre-se, através de nossa confissão recebemos a salvação, e por meio dela somos curados.
 

“Há poder em sua confissão!”

domingo, 6 de julho de 2014

Solenidade do Sagrado Coração de Jesus na Paróquia São José em São José do Alegre/MG

Entenda o porque da comemoração ao Sagrado Coração de Jesus.


Solenidade do Sagrado Coração de Jesus

Jesus apareceu numerosas vezes a Santa Margarida Maria Alacoque, de 1673 até 1675, para falar sobre a devoção ao seu Sagrado Coração, a "grande devoção". A Igreja instituiu a solenidade do Sagrado Coração de Jesus que é celebrada pela Igreja na sexta-feira seguinte ao segundo domingo depois de Pentecostes. Há diversas formas de devoção ao Coração de Jesus. Entre elas: a consagração pessoal, que, segundo Pio XI, "entre todas as práticas do culto ao Sagrado Coração é sem dúvida a principal"; e também, a consagração da família.
Dos colóquios de Santa Margarida com Jesus, distinguem-se 12 promessas. São elas:
- A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de meu Sagrado Coração. 
- Eu darei aos devotos do meu Coração todas as graças necessárias a seu estado. 
- Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias. 
- Eu os consolarei em todas as suas aflições. 
- Serei seu refúgio seguro na vida e, principalmente, na hora da morte. 
- Lançarei bênçãos abundantes sobre todos os seus trabalhos e empreendimentos. 
- Os pecadores encontrarão em meu Coração fonte inesgotável de misericórdias. 
- As almas tíbias se tornarão fervorosas pela prática dessa devoção. 
- As almas fervorosas subirão em pouco TEMPO a uma alta perfeição. 
- Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais empedernidos. 
- As pessoas que propagarem esta devoção terão os seus nomes inscritos para sempre no meu Coração. 
- A todos os que comungarem nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna. 

Consagração da Família ao Sagrado Coração de Jesus

Sagrado Coração de Jesus, que manifestastes a Santa Margarida Maria Alacoque o desejo de reinar sobre as famílias cristãs, nós vimos hoje proclamar vossa realeza absoluta sobre a nossa família. Queremos, de agora em diante, viver a vossa vida, queremos que floresçam, em nosso meio, as virtudes às quais prometestes, já neste mundo, a paz. 

Queremos banir para longe de nós o espírito mundano que amaldiçoastes. Vós reinareis em nossas inteligências pela simplicidade de nossa fé; em nossos corações pelo amor sem reservas de que estamos abrasados para convosco, e cuja chama entreteremos pela recepção freqüente de vossa divina Eucaristia. 

Dignai-vos, Coração divino, presidir as nossas reuniões, abençoar as nossas empresas espirituais e temporais, afastar de nós as aflições, santificar as nossas alegrias, aliviar as nossas penas. Se, alguma vez, algum de nós tiver a infelicidade de Vos ofender, lembrai-Vos, ó Coração de Jesus, que sois bom e misericordioso para com o pecador arrependido. 

E quando soar a hora da separação, nós todos, os que partem e os que ficam, seremos submissos aos vossos eternos desígnios. Consolar-nos-emos com o pensamento de que há de vir um dia em que toda a família, reunida no Céu, poderá cantar para sempre a vossa glória e os vossos benefícios. Digne-se o Coração Imaculado de Maria, digne-se o glorioso Patriarca São José apresentar-Vos esta consagração e no-la lembrar todos os dias de nossa vida. Viva o Coração de Jesus, nosso Rei e nosso Pai. 



Consagração pessoal ao Sagrado Coração de Jesus

Eu (o seu nome), vos dou e consagro, ó Sagrado Coração de Jesus Cristo, a minha vida, as minhas ações, penas e sofrimentos, para não querer mais servir-me de nenhuma parte do meu ser, senão para Vos honrar, amar e glorificar. É esta a minha vontade irrevogável: ser todo vosso e tudo fazer por vosso amor, renunciando de todo o meu coração a tudo quanto vos possa desagradar. 

Tomo-vos, pois, ó Sagrado Coração, por único bem do meu amor, protetor da minha vida, segurança da minha salvação, remédio da minha fragilidade e da minha inconstância, reparador de todas as imperfeições da minha vida e meu asilo seguro na hora da morte. 

Sê, ó Coração de bondade, a minha justificação diante de Deus, vosso Pai, para que desvie de mim a vossa justa cólera. Ó Coração de amor, deposito toda a minha confiança em vós, pois tudo temo de minha malícia e de minha fraqueza, mas tudo espero de vossa bondade! Extingui em mim tudo o que possa desagradar-vos ou que se oponha à vossa vontade. 

Seja o vosso puro amor tão profundamente impresso em meu coração, que jamais possa eu esquecer-vos nem separar-me de vós. Suplico-vos que o meu nome seja escrito no vosso Coração, pois quero fazer consistir toda a minha felicidade e toda a minha glória em viver e morrer como vosso escravo. Amém. 
Fonte: http://www.paulinas.org.br



 ORAÇÃO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

“Ó Coração de Jesus, vimos consagrar-Lhe as nossas pessoas e nossas vidas. Entregamos as nossas ações, nossos desejos, nossos problemas e os nossos sofrimentos. Entregamos-Lhe nossa Santa Igreja, o Santo Padre, todo o Clero,nossas Dioceses, nossas Comunidades, nossos benfeitores, nossos amigos e inimigos, nossas famílias , nossa missão e todo nosso ser. Queremos viver somente para honrá-LO , amá-LO e trazer-Lhe Glória.
Fizemos uma decisão e não queremos mudar: o de  pertencermos totalmente a Vós, fazer tudo por Vosso Amor, e renunciar de todo o coração  a tudo que possa desagradá-LO.
Tú serás sempre o coração do nosso desejo. E o objetivo dos nossos esforços será sempre para Te amar cada vez mais e torná-LO também conhecido, amado e servido pelas almas às quais nos enviar.
Por isso , Vos levamos , Ó Sagrado Coração de Jesus, como o principal objeto do nosso amor, como Aquele que protege nossas vidas, guarda nossos apostolados, nossa missão e como Aquele que prevê um remédio para a nossa incompetência, nossa infidelidade, e nossa instabilidade. Vós também sois a nossa satisfação diante de todas as deficiências em nossas ações, porque Tú és Aquele que responde por nós, És também nosso poderoso auxílio durante toda a vida e nosso refúgio seguro na hora da nossa morte.
 Vós sois o amigo fiel e íntimo do nosso coração. O único que não nos engana nem trai. Vós sois também nossa riqueza”.


SACRATÍSSIMO CORAÇÃO DE JESUS, NÓS CONFIAMOS EM VÓS!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Retiro de Pentecostes em Três Corações/MG

Dia 22 de junho, pela Diocese de Camapnha, reuniram-se em Três Corações/MG, multidões de pessoas para celebrar o Pentecostes. A Paróquia São José em São José do Alegre/MG foi representado por um grande número de fiéis, onde fizeram um lotação de um ônibus para juntos de outros, rezarem, louvarem e dar-vos graças ao Nosso Senhor Jesus Cristo.


Pentecostes: derramento do Espírito sobre todos nós

O Espírito traz, no seu coração, o coração do Pai em forma de DONS que bem usados, une e gera Esperança que nao decepciona (Rm5) 
(Retirado do jornal em circulação e escrito por Pe. Pedro Paulo dos Santos - Pe. Pepê)

Às9 hs a Santa Missa foi celebrada pelo nosso arcebispo Dom Diamantino que proferiu várias frases de muito amor à Deus e ao próximo.



"O verdadeiro Pentecostes acontece na Eucaristia."

"Em cada Eucaristia que celebramos e até que somos fortalecidos."

"O medo nos paraliza, nos bloqueia e tira a nossa capacidade de amar."



Logo após a Santa Missa, às 10h30, o palestrante João Cláudio Rufino, fez sua primeira palestra:

"Deus é unidade e nós somos chamados a vivê-la"

"O inimigo sabe que se destruir a união entre as pessoas e família, ele destrói a humanidade."

Momento da Oração:

Primeiro momento de oração:

"A oração é o arsenal da Igreja"

Foto retirada da página do João Cláudio Rufino no facebook

Segundo momento de oração:

"Aceite quem você é, e se perdoe."

Terceito momento de oração:

"Amor é atitude, significa ter atitudes concretas de perdão e reconciliação."



Segunda palestra com o mesmo palestrante, João Cláudio Rufino, após o almoço:

"Deus permenece fiel derramando o Espírito Santo sobre nós."



Pentecostes de verdade não é so barulho. É entrega verdadeiro de amor à Cristo!"



Logo após a palestra o Snatíssimo Sacramento passou pelo pelos fiéis que se exaltaram entre palmas, gritos, choros, aplausos, cantos e um barulho ensurdecedor.
Tudo para Jesus Cristo que caminhava pelo meio da multidão.




Agradeço a Núbia, pelas fotos e por descrever um pouco do que foi proferido pelos palestrantes e nos fez sentir um pouco da emoção de ter participado deste grandioso evento realizado pela diocese.
Agradeço também ao Giovani e sua esposa, onde se desdobrou para lotar o ônibus, sei que não é nada fácil mais que Deus os abençoe, derramendo bençãos em suas vidas e que continuem nesta luta e caminhada à Deus Pai.



sexta-feira, 20 de junho de 2014

Missa de Corpus Christi

Dia 19 de junho de 2014, às 18 hs, na Paróquia de São José, em São José do Alegre/MG, foi celebrada a missa de Corpus Christi. Um momento de muita adoração ao Sacramento da Eucaristia.

Antes de começar a celebração da Santa Missa o pároco Manoel refletiu sobre a Eucaristia.
"Pão Vivo descido do céu."
"Quem vive na Eucaristia, vive à Vida Eterna."

MENSAGEM INICIAL:

Cristo permanece Conosco na Eucaristia.




1 ª Leitura:

Na Eucaritia, o próprio Senhor nos alimenta com seu Corpo e Sangue: "Minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida".



Salmo Responsarial:

Glorificai o Senhor, Jerusalém; celebra Teu Deus, ó Sião!


2 ª Leitura:

Porque há um só pão, nós todos somos um só corpo, pois todos participamos desse único pão.


Anuncio Evangelho (Jo 6,51-58)


Homilia do pároco:

"Hoje é o dia Mais Sagrado;"
"Jesus pensou: quero estar no coração de todos, e hoje e sempre celebraremos este pão vivo descido do céu;"
"Grande Presença de Deus no Meio de Nós, 
"Evangelho Jesus disse 4 (quatro) vezes: comei e bebei - receber a Eucaristia é receber à Vida Eterna;"



"No mometo da Comunhão, de sempre recebemos uma Semente da Vida Eterna";
"Senhor caminha Conosco, Diss isto em nossa vida;"
"Tente se organizar para não se afastar e perder o momento da Eucaristia na Santa Missa;"
"Que esta Eucaristia deste momento, o pão da vida, sempre lhes concedam: FORÇA, ESPERANÇA, REMÉDIO, CONFORTO, e que seja a Vida Eterna Eternamente;"

Ato penitencial:

Perdão Senhor.





Oração da Comunidade:

Dai-Nos, Senhor, o Pão de Vosso Amor!


Fração do Pão:


Preparando para a procissão de Corpus Christi:








Momento em que os Ministros da Eucaristia renovam seus votos.



Benção final com o Santíssimo





Agradecemos a todos que colaboraram para a realização da Santa Missa. 
Que os Deus abençoe sempre.

MENSAGEM final:

"Deixe Deus Entrar em SUA Vida."

domingo, 8 de junho de 2014

Dia de Pentecostes na Capela Santa Luzia

Hoje a tarde reuniram-se na Capela de Santa Luzia, vários fiéis para celebrar o dia de Pentecostes. 



Um momento de agradecimento e invocação do Espírito Santo de Deus, para nos dar o discernimento para seguirmos o caminho certo, o caminho de Deus Pai.

Vem Espírito Santo vem, vem iluminar, na nossa Igreja vem, iluminar, nas nossas casas vem, iluminar, vem Espírito Santo vem, vem iluminar!



* Deus está aqui sim ele está aqui tão certo como o ar que
eu respiro Aleluia tão certo como o amanhã que se levanta
tão certo como eu te falo e tú podes me ouvir;


Logo após a oração inicial que foi lido por todos, a oração do Espírito Santo, foi acesa a vela que significa o Círio Pascal, a luz que clareia a nossa vida e o nosso caminho.


Muitos louvores e cantos foram profetizados ao Espírito Santo. Que Ele nos guie no caminho certo para chegarmos ao Deus Pai.
Valmir Gusmão, uns dos organizadores esplanou sobre os dons do Espírito Santo. 


Foi lido o Ato dos Apóstolos pela Valdeia. E sua omilia para entendermos melhor a Palavra de Deus.
"Somos também do Espírito Santo. Devemos pedir e deixar o Espírito Santo agir em nós, desde o levantar até o deitar."


Tomado pelo Espírito Santo um dos organizadores e palestrantes, profetizou o momento de entrega e louvor a Deus.
"Por intercessão de Santa Luzia, rogamos à Deus por nossas enfermidades, pois confiamos no teu poder. E que a libertação aconteça nesta tarde, com a força do Espírito Santo e em teu nome Jesus. Temos confiança em vós de corpo e alma."


"Cura-nos Senhor de nosso mal, de nossas enfermidades físicas e espiritual."
Orações em línguas foram feitas no momento de agradecimento e louvor.

Maria Aparecida (Cida) leu Mateus, capítulo 6 - versículo 9. Só que ela fez uma linda interpretação O Pai-Nosso.


Foi cantado o cântico - Eu navegarei no oceano do Espírito.


video

Lido pela leiturista Giovana e demais outros participantes a oração da comunidade:

Pai, nós pedimos em nome do Nosso Senhor Jesus Cristo, enchei-nos do Vosso Espírito Santo. Amém.


A participante Teresa leu a ladainha do Espírito Santo.


Momento Final 

Agradecimento e louvores:

Cada fiel proclamou o seu agradecimento, pelas graças recebidas e pelo dom do Espírito Santo. A Santíssima Trindade esteja em tuas mãos os nosso pedidos e agradecimentos. 
Várias curas foram proclamadas, em nome de Jesus Cristo. As obras de Deus não faz pela metade, Ele é a perfeição no meio de nós.
Seja feita à Vossa vontade e não a minha vontade.
Deus tocou nos corações de muitos que estiveram presentes. Foram sentindo calor e a vinda do Espírito Santo foi realizada.
A paz do momento que Deus nos deu, foi sentida por todos.


Sem Jesus Cristo não há felicidade e sem o Espírito Santo estamos muito longe do amor de Deus e da paz.

A participante Rozana leu a Consagração ao Espírito Santo.

E no final foi entregue aos participantes presentes dos organizadores à todos.
Todos receberam várias lembranças do Encontro que foi muito aproveitoso.





Na paz de Cristo todos se abraçaram.



Venho aqui agradecer à todos os organizadores desta linda tarde em comemoração do Dia de Pentecostes na Capela de Santa Luzia. 
Todos que empenharam com dedicação na preparação deste encontro.
Parabéns e o nosso muito obrigado.